Poema de Saudade

 

"Se a brisa da manhã tocar o teu rosto
e num gracejo fogoso fizer teus cabelos brincar,
saiba que é um carinho meu
que, sem querer dizer adeus,
pedi ao vento para te entregar...

Se ao andar pelas matas sentir o cheiro da vida,
de folhas secas e molhadas,
perfume de flores, pode ser jasmim
ou qualquer coisa assim,
é ainda a minha mensagem
que vai com o meu perfume,
para você jamais esquecer de mim...

Ao ouvir o barulho de água cristalina,
limpa, pura, vai te lembrar minhas loucuras
tentando te conquistar.
Uma cachoeira encantada
vai te lembrar minha risada
quando eu só existia para te amar...

E ao ouvir pássaros cantando,
em alguns galhos namorando,
recordará algumas canções
que a gente escutava baixinho,
jogados em qualquer cantinho,
deixando a canção dizer
o que havia em nossos corações...

Se uma gota de orvalho atrevida
em tua face pingar
e mais uma outra, ainda insistente, cair,
é apenas uma lágrima que escorregou,
é essa imensa saudade a me consumir...

E, ao cair da tarde, quando tudo for silêncio,
olhe para o horizonte na tua rede a balançar,
escuta quando a noite chegar.
A mesma estrela vai te dizer
que, mesmo que nunca mais te encontre,
eu jamais vou te esquecer..."

(autor desconhecido)

| menu | menu geral |